Empregados que vendem benefícios podem ser demitidos?
Empregados que vendem benefícios podem ser demitidos?

Empregados que vendem benefícios podem ser demitidos?

Empregados que vendem benefícios podem ser demitidos?

Arcar com todas as contas do mês nem sempre é fácil, principalmente em tempos de pandemia, onde algumas obrigações, como, água, luz e alimentação, continuaram, em algumas situações, tiveram aumento de preço. Desta forma, o caminho usado por muitos trabalhadores tem sido o de vender alguns benefícios cedidos por suas empregadoras, como vale-transporte, alimentação e refeição. Contudo, muitos empregados fazem isso sem saber se estão sujeitos a sanções.

Desligamentos acontecem, e o Departamento Pessoal de uma empresa precisa estar preparado para lidar com todo o processo de demissão.

Para entender quais são os direitos e deveres das partes envolvidas quando acontece um desligamento, primeiro é preciso identificar como se deu a demissão. Faz diferença se ela aconteceu com ou sem justa causa, ou mesmo se foi feita em virtude de um pedido do próprio trabalhador.

A demissão por justa causa é embasada em alguma falta grave por parte do empregado. Estão relacionadas a atos de indisciplina e insubordinação, problemas com álcool e drogas nas dependências da empresa, atos lesivos à honra ou bom nome da empresa junto aos clientes. Também no caso de o empregado abrir um negócio de natureza concorrencial enquanto ainda está vinculado e recebendo salário.

 

Conseguiu tirar todas suas dúvidas? Quer saber mais sobre o assuntou e precisa de uma consultoria? Entre em contato conosco e agende uma reunião