post

O trabalho remoto já era realidade para muitas empresas de médio e grande portes, no entanto a pandemia de covid-19 intensificou essa prática nas organizações que já a utilizavam e criou o hábito nas que ainda evitavam. Independentemente do nível de retomada das atividades econômicas que já vem acontecendo, o fato é que muitas empresas identificaram oportunidades de redução de custos com o home office e devem adotar sistemas híbridos para as jornadas de trabalho.

De modo a estabelecer algumas boas práticas ao trabalho remoto, o Ministério Público do Trabalho emitiu uma nota técnica com recomendações para os trabalhadores que adotarem essa modalidade. Dentre as prorrogativas, destacam-se o direito ao descanso, à desconexão, a treinamentos sobre novas tecnologias e a uma estrutura ergonômica adequada

Sobre as obrigações das empresas, está a atenção aos parâmetros da ergonomia em equipamentos como mesas e cadeiras. Consiste ainda na precaução de cuidar da organização do trabalho levando em conta as tarefas a serem desempenhadas e o tempo necessário para cada uma. Em resumo a essência da nota publicada é a busca pelo equilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho, desobrigando o trabalhador de atender às necessidades laborais fora do horário de expediente.