post

Os principais erros na demissão de colaboradores

A rescisão do contrato de trabalho, dependendo da forma como é conduzida, pode se converter em um episódio conturbado, com consequências negativas tanto para o colaborador quanto para a empresa. Justamente por isso, é preciso conhecer os principais erros na demissão de funcionários.

Demitir um funcionário não é nada fácil. Além do desconforto de dar a má notícia, também é preciso lidar com a parte burocrática, que requer atenção especial por parte da empresa. Por isso, o RH e os líderes devem considerar as implicações humanas e trabalhistas para não cometer erros no processo de desligamento.

Nessa matéria, reunimos 3 deles e bem como uma alternativa para contorná-los, evitando a instabilidade que eles podem causar no decorrer do processo de desligamento. Acompanhe!

 

  1. Não ser claro quanto ao que levou à demissão

Nada pior para o funcionário do que ser demitido sem saber o motivo por trás disso. Essa conduta dá margem para diversas interpretações negativas (como perseguição no trabalho) e pode tornar desgastante o processo de desligamento.

Em alguns casos, a pessoa é capaz até de difamar e desacreditar a imagem da empresa no mercado como forma de retaliação. Portanto, seja transparente sobre a razão que a levou à demissão (comportamento, desempenho, corte de cargos etc.).

Fora isso, quando necessário (em situações de negligência ou descuido na execução das atividades, por exemplo), fundamente a sua decisão apresentando quais foram as faltas cometidas e recordando as advertências e os feedbacks dados a respeito.

  1. Deixar de comunicar a demissão em particular

Outro dos principais erros na demissão de funcionários é não comunicar o término das atividades do colaborador de forma particular, mas sim na frente de outras pessoas da equipe. Isso gera constrangimento, cria um ambiente hostil e estimula, inclusive, a animosidade entre as partes.

Como resultado, o ex-trabalhador pode até recorrer à justiça para ser indenizado por assédio moral, devido à exposição vexatória e aos efeitos negativos dela no âmbito físico e/ou psicológico.

Logo, ao comunicar uma rescisão, faça isso em particular e de maneira humanizada, demonstrando respeito pelo indivíduo e o trabalho que ele realizou na companhia.

  1. Expor os motivos da demissão para os colegas do funcionário

Após o desligamento de um colaborador, o ideal é não expor para os colegas os motivos pelos quais ele não faz mais parte da organização. Além de antiético e desrespeitoso com a pessoa, essa atitude passa uma imagem negativa da gestão da empresa para os demais funcionários.

Isso provoca especulações e afeta a harmonia do ambiente de trabalho — tornando-o fonte de pessimismo e de constantes tensões entre subordinados e supervisores.

Portanto, o indicado é comunicar o afastamento à equipe, mas sem entrar em detalhes. Apenas reforce a importância de cada integrante para a empresa e mostre que é indispensável manter a motivação e o empenho a fim de gerar um clima saudável e produtivo para todos.

Qual documentação necessária para o desligamento

O planejamento é a melhor maneira de evitar que a experiência da demissão seja ainda mais desagradável do que ela já é. 

Providenciar toda a documentação necessária para uma demissão é uma boa forma de evitar lacunas que podem causar desconforto no momento do desligamento ou processos trabalhistas. 

Por isso, no momento da reunião, tenha em mãos todos os documentos que sustentem a decisão da empresa, como avaliações de desempenho, além dos documentos que caracterizam o tipo de demissão e os direitos do funcionário devido o tempo trabalhado na empresa. 

Apesar de variar muito de um caso para o outro, dentre os principais documentos estão:

  • Termo de rescisão;
  • Extrato do FGTS;
  • Carteira de trabalho atualizada;
  • Atestados de saúde demissional.

 

Cálculo de acerto de demissão

Os cálculos de uma rescisão contratual é a parte mais importante após comunicar o funcionário sobre a decisão. Seja por vontade da empresa ou do colaborador, realizar o cálculo rescisório exige uma série de cuidados e procedimentos que precisam ser cumpridos. 

O ideal é que esse procedimento seja sempre realizado pelo profissional de rh da sua empresa. Entretanto, algumas empresas possuem o RH terceirizado ou uma contabilidade que realiza todos os procedimentos pertinentes a pagamentos e processos de gestão financeira. 

Por isso, é importante decidir todos os passos anteriores, para que no fim do processo os dados pertinentes a demissão sejam enviados corretamente para a contabilidade realizar o cálculo da rescisão.

 

Vimos o quanto o planejamento é importante para o momento de demitir um funcionário. Organize sua rotina, e levante os pontos importantes que possam servir como argumento na hora de conversar com o funcionários. Ter uma boa assessoria trabalhista é essencial para esses momentos. 

 

Conseguiu tirar todas suas dúvidas? Quer saber mais sobre o assuntou e precisa de uma consultoria? Entre em contato conosco e agende uma reunião