post

Devido à crise provocada pela pandemia, mais de 1,5 milhão de empresas tiveram suas atividades encerradas temporária ou definitivamente, segundo dados do IBGE. Diante desse cenário preocupante, o CNJ acenou com duas recomendações que visam adoção de práticas para modernizar a atuação do Judiciário, notadamente pela criação de Centros Judiciários de Solução de Conflitos Empresariais (CEJUSC) e modelos padronizados de relatório das atividades dos administradores judiciais.

A criação da Cejusc Empresarial irá propiciar uma solução para os problemas empresariais por meio da conciliação e mediação. Já a regulamentação de relatórios padronizados para o Administrador Judicial (AJ) traz transparência à atuação dessa entidade, garantindo aos credores o acesso às informações da empresa em recuperação judicial.

Para a realização de mediação e conciliação está sendo utilizada a plataforma online MOL. Essa padronização vai resultar em mais efetividade e eficiência do processo de recuperação judicial, garantindo uma atuação rápida, transparente, com a produção do efeito esperado de modo correto.